Bons Hábitos vs Maus Hábitos

A melhor forma de manter uma boca saudável é adoptar bons hábitos ao nosso dia a dia pois, assim, para além de mantermos a saúde dos nossos dentes e gengivas, também podemos sempre SORRIR, FALAR, MASTIGAR, BEIJAR, BRINCAR, ESTUDAR, TRABALHAR…

  • Higiene Oral 3x por Dia

A higiene oral é dos hábitos diários mais importantes para manter a boca saudável. Ao fazê-lo estamos a prevenir doenças do foro oral, ajudando a proteger os dentes e gengivas, através da remoção de bactérias nocivas para a nossa saúde.

Uma boa higiene oral consiste em escovar os dentes diariamente, pelo menos três vezes (uma das quais, obrigatoriamente, antes de deitar) com um dentífrico fluoretado, usar fio dentário ou escovilhões interdentários para higienizar os espaços entre os dentes, e finalizar com um suplemento de flúor, em bochecho.

  • Escovar 2 Minutos

Uma boa higiene oral depende da forma e do tempo que dedicamos a escovar os nossos dentes. Assim, para uma escovagem eficaz devemos demorar cerca de 2 minutos, efetuar movimentos curtos e suaves, prestando particular atenção à linha das gengivas, aos dentes de trás de difícil acesso e às áreas em torno dos restauros e das coroas.

  • Fruta e Vegetais

A fruta e vegetais são alimentos ricos em água, fibra, vitaminas e minerais. A ingestão destes alimentos ricos em fibra requer uma maior mastigação e estimula a produção de saliva, desta forma, promove uma limpeza mecânica dos dentes. Também a presença de determinados compostos neste tipo de alimentação, como os fosfatos orgânicos, inorgânicos e fitatos, levam a um efeito protetor da cárie dentária. No entanto, nunca substitui a escovagem dos dentes.

  • Visitas ao Dentista

As visitas ao dentista permitem uma avaliação mais detalhada da nossa saúde oral pois, mesmo que não exista dor ou outros sintomas, não significa que esteja tudo bem. Assim, a observação do dentista permite um despiste fiável da nossa condição oral, certificando a saúde dos nossos dentes, como dos tecidos que os envolvem.

É importante definir uma regularidade nas visitas ao dentista, procurando o aconselhamento do médico dentista para ajustar o intervalo de tempo a cada caso.

  • Doces e Refrigerantes

A placa bacteriana ou biofilme oral, normalmente invisível, vai-se formando sobre os dentes e gengivas. As bactérias que a constituem alimentam-se dos açúcares dos alimentos e bebidas que consumimos e produzem ácidos. A ação repetida destes ácidos provoca cárie dentária.

  • Força ao escovar

Um erro bastante comum é acreditar que fazer força com a escova de dentes promove uma limpeza mais profunda e eficiente. O excesso de pressão pode provocar retração gengival, condição em que as gengivas se comprimem em direção à raiz do dente e deixam a dentina exposta. Além disso, escovar os dentes com muita força, e com escovas de cerdas duras, pode danificar a gengiva e esmalte dos dentes.

  • Tabagismo

O consumo de tabaco aumenta o risco de doenças periodontais e cancro oral. Provoca, também, manchas nos dentes, mau hálito, perda prematura dos dentes, perda do paladar e do olfato.

  • Roer Unhas ou Objetos

Roer as unhas ou objetos é um hábito parafuncional que pode causar problemas na saúde oral. Fazê-lo, pode provocar o desgaste ou mesmo a fratura dos dentes anteriores devido ao trauma causado. Da pressão exercida por esse ato pode resultar a retração da gengiva, encurtamento da raiz e até mesmo a mudança de posição de um dente. Além disso, este (mau) hábito, também faz com que haja esforço e tensão excessiva nos músculos da mastigação e nas articulações da mandíbula, perto do ouvido, o que pode causar dor e disfunção.

 

Pratiquem os bons hábitos e deixem lá os maus!